A região Centro-Oeste possui a segunda maior concentração de bases de manutenção aeronáutica no país, com 17,7% do total. Além disso, a região é destaque da aviação privada, possuindo em seu território a maior parte dos aeródromos privados do Brasil, principalmente no Mato Grosso (MT) e Mato Grosso do Sul (MS), segundo informações do Instituto Brasileiro de Aviação. Principalmente impulsionado pelo agronegócio, o potencial de crescimento contínuo do Centro-Oeste como um dos polos da aviação brasileira tem levado a um direcionamento de eventos (considerados o “coração” do networking na aviação) do polo São Paulo-Rio para as regiões centrais.

Esse ano, com exceção do Sudeste, todas as regiões registraram aumento no número da frota destinada à aviação geral. O maior aumento foi no Centro-Oeste, com 83 aeronaves adicionadas a sua frota. Outra área de destaque para a região é a frota de aeronaves convencionais: o Centro-Oeste concentra 26,7% das aeronaves convencionais do país. Mas o ramo agrícola também se caracteriza como central para a região, que concentra 36% de todas as aeronaves agrícolas do Brasil. Além disso, domina a categoria de aeronaves puramente experimental de uso público e privado.Todas essas informações e muito mais estão disponíveis no Anuário Brasileiro de Aviação Civil de 2022, publicado todos os anos pelo Instituto Brasileiro de Aviação. É possível fazer o download do PDF gratuito a partir deste link.